sábado, 12 de fevereiro de 2022

Seiyuu Sekai: A profissão de dublador no Japão

E aí, leitor?
Achou que eu era pouco otaku, né? POIS ACHOU ERRADO!
 
A partir de hoje, começa no Kimono Amarelo o Seiyuu Sekai, uma série de posts sobre dublagem e dubladores japoneses, tema bastante recorrente nas minhas análises de Animes.

Sim, não basta a pessoa ser otaku de anime e mangá, ela tem que ser otaku de DUBLADORES JAPONESES e dublagem em si.
 
A ideia é antiga, mas só tomou forma em 2020, durante o hiato da quarentena. Justamente quando fiquei sem blogar e acabei encontrando um pouco de diversão nos canais de YouTube de alguns dubladores.

A proposta aqui é falar um pouco mais sobre os bastidores desse trabalho e sobre os artistas que emprestam suas vozes para os nossos amados, odiados, insuportáveis e adoráveis personagens de anime.

Não pretendo trazer noticiários com fofocas ou novidades, é apenas uma série fechada de posts que vai falar sobre a profissão de seiyuu.

No blog já existe uma seção dedicada aos Dubladores/Seiyuus, que traz fichas técnicas bem básicas de cada artista, com alguns de seus papéis de destaque.
 
"Seiyuu Sekai"?
Numa tradução livre: "Mundo do Dublador".
 
Neste primeiro texto, falarei sobre o trabalho de dublador e dublagem no Japão.
Nos próximos o foco será relacionamentos, polêmicas, entretenimento e principais diferenças entre a dublagem japonesa e brasileira.

Colocarei alguns links de referência nos posts, porque é sempre bom ter fontes para consultar, né? Além do mais, eu não sou especialista no assunto e nem pretendo. Farei apenas as pesquisas necessárias.

Alguns desses links podem levar a textos, vídeos, podcasts e outros tipos de mídia, estando esse material em português, inglês ou japonês. Vou me empenhar para dar o máximo de contexto em fontes que não estiverem em português.

A minha principal habilidade nesse rolê é reconhecer vozes de dubladores japoneses... Apesar do fatídico caso Takuya Eguchi x Makoto Furukawa, que sempre é motivo de humilhação para a minha biblioteca auditiva.

Enfim...
Espero conseguir juntar mais fãs de dublagem e dubladores entre os otakus de animes e mangás, além de mostrar que essa profissão, tanto no Japão quanto no Brasil, deve ser respeitada e aplaudida!

Agradecimentos especiais a estas pessoas maravilhosas por ajudarem com direcionamento de pesquisas e apoio: @ningenshuppai, @maji_desu_ka_, @shirayukin_ e @yskhs6.
 
Agora vamos entrar nesse fantástico mundo dos dubladores japoneses!!!
 
Seiyuu Sekai: Introdução

Seiyuu
A palavra que traduzimos como "dublador", em japonês é composta pelos kanjis 声優 (seiyuu). 声 (koe, kowa-; sei, shou) significa "voz". 優 (yasashii, sugureru, masaru; yuu, u) tem vários significados, mas aqui é "ator". Pesquisas feitas no site Jisho.
 
Ou seja, seiyuu nada mais é do que um ator de voz.
Nos animes eles são as primeiras vozes ou vozes originais, assim como um dublador brasileiro numa produção nacional será a primeira voz ou voz original daquele conteúdo.
 
O termo "seiyuu" vem de "koe no haiyuu (声の俳優)" [ator de voz], segundo o texto do Leo Kusanagi para o blog Argama. Se você tem curiosidade para saber mais sobre como surgiu a profissão no Japão, dê uma lida no texto do Leo Kusanagi. Ele conta curiosidades muito interessantes.
 
Trabalho
Um seiyuu é também um idol*, um artista multitalentos.
Além de trabalhar com a voz, muitas vezes eles também trabalham com a imagem.
 
*Idol: "Ídolo" em inglês. No Japão, um idol costuma ser idolatrado como uma pessoa perfeita pelos fãs. Normalmente não namoram, estando sempre "disponíveis" para que os fãs fantasiem relacionamentos com eles.

- Voz -
Dublagem de produções estrangeiras, como: filmes, séries e jogos.
Narração de documentários e programas de TV.
Voz original de produções novas.
Gravação de Drama CD's (são histórias especiais de animes, mangás, jogos ou outras fontes).
Gravação de músicas (sendo tema de anime ou canções originais).
Gravação de programas de rádio (podendo ser específico do anime que está participando e com convidados a cada programa).

- Imagem -
Eventos das produções que participou (por exemplo: evento temático do anime que o seiyuu dublou).
Tirar fotos. Essas imagens podem ser agrupadas num livro, vendidas separadamente, em forma de calendário, stands de acrílico e afins.
Atuar em peças teatrais, musicais, filmes, doramas e programas de TV.
Participação em programas de TV.
Fazendo shows (das músicas originais ou como o "personagem" do anime).

- Como virar seiyuu? -
No Japão existem escolas que oferecem cursos de formação para esses profissionais.

A atriz e dubladora Runa Narumi (inglês), mais conhecida por Yuika Mitsumine do jogo The Idolm@ster Shiny Colors (Bandai Namco Entertainment), se formou pela Yoyogi Animation Academy nos cursos de seiyuu e canto para animes. Como visto na matéria da Crunchyroll sobre sua aposentadoria.
 
Segundo o site Japan Info (inglês), há outras três maneiras de seguir essa carreira. Duas delas eu já vi mencionadas em outros materiais, a terceira desconheço.

Além das escolas, você pode entrar para um Grupo de Transmissão de Drama/Novela (radionovela), como o Tokyo Broadcasting Drama Troupe, originalmente Tokyo Housou Gekidan, como visto no Wikipédia (inglês). É mais recomendado para quem já teve algum trabalho relacionado com a indústria de dublagem/narração.

Se o interessado em se tornar seiyuu for uma criança, ela pode entrar para um grupo de teatro.

E, por fim, o site diz que é possível se tornar seiyuu entrando numa escola de treinamento de uma agência de talentos.

Em cada uma das opções existem requisitos necessários e dificuldades. Também é bom lembrar que a indústria de dublagem no Japão é bastante competitiva, pois existe um crescente número de profissionais e uma quantidade limitada de produções.
 
- Quanto ganha um seiyuu? -
Primeiro é preciso entender como é calculado o valor do trabalho de seiyuu.

Tudo depende do seu "rank dentro da indústria", segundo a matéria da Crunchyroll com o dublador Houchu Otsuka.
Esse rank é calculado a partir do quão experiente é o ator, quais trabalhos já fez, sua popularidade e há quanto tempo está no mercado.

Não confunda "experiente" com "quanto tempo está no mercado". Aqui são duas coisas distintas. A experiência se refere a quantos trabalhados grandes e difíceis ou desafiadores já fez, enquanto o tempo de mercado conta desde a primeira oportunidade.

Um seiyuu pode ter um ano de trabalho e vários papéis importantes ou cinco anos de trabalho e só ter atuado como coadjuvante/suporte.

Voltando ao "rank", normalmente um seiyuu de rank baixo ganha entre 15 mil ienes (R$ 693,30)* a 45 mil ienes (R$ 2.079,90) por episódio de anime de 30 minutos para a televisão.

O trabalho de voz para animes tem a menor remuneração do Japão.
Já a dublagem de filmes estrangeiros paga pelo menos 50 mil ienes (R$ 2.311,00) por hora de filme.

*O valor convertido difere do mostrado na matéria da Crunchyroll, pois usei o conversor de moedas do Banco Central no dia 06/02/2022.

E como bem disse o veterano Houchu Otsuka (inglês), que em Kimetsu no Yaiba dublou Sakonji Urokodaki, o valor do trabalho é fechado e combinado antes da série ir ao ar. Ou seja, se o anime estourar ou flopar (não render muito dinheiro e interesse), o salário do dublador permanece o mesmo.

O que eu acredito que deva garantir um dinheirinho a mais são os eventos (e somente para os personagens principais e secundários de destaque).
Os dubladores participam por um número determinado de dias e/ou noites, num anfiteatro, apresentando uma espécie de programa sobre o anime, com leitura ao vivo de uma história especialmente criada para o evento, perguntas e respostas sobre o anime e algumas brincadeiras.

- Como um seiyuu consegue um trabalho? -
Segundo o blog Casa do Boneco Mecânico no post sobre a crise dos dubladores durante a quarentena, o seiyuu é um profissional liberal, ou seja, não tem um salário fixo.
 
Normalmente são filiados a agências, que procuram por trabalhos e fazem as negociações com produtoras em troca de uma porcentagem do cachê.

Aparentemente essa "busca por trabalho" é parecida com a que atores de TV costumam fazer.

Um seiyuu participa de uma ou mais audições para determinada produção. A voz que melhor se encaixar, ganha o papel.
 
E algumas vezes o cliente (aquele que está escolhendo a voz) sugere que o seiyuu tente uma audição para um personagem específico, como comentado por Chiwa Saito (Yona de Akatsuki no Yona - Studio Pierrot) numa conversa com Hiroshi Kamiya sobre as audições das séries de Monogatari (inglês)*, escrita por Nishio Ishin e desenhada por VOFAN.

*Esse vídeo sobre as audições das séries de Monogatari tem quase 28 minutos e conta com outros dubladores conversando sobre as audições.

Por não terem um salário fixo e precisarem estar sempre em busca de trabalho, como é de se esperar, não existe estabilidade na carreira.
 
Segundo Hiroshi Kamiya no documentário Professionals da emissora NHK (japonês)**: "Desde que entrei nesta indústria, não houve um momento de estabilidade. É a ambição de ter sucesso".

E isso se aplica também ao rank. Não é porque um dublador é muito famoso e fez vários protagonistas, que o seu lugar no topo está garantido. Se ele não continuar se esforçando e estudando, ele pode cair nesse rank.

Por isso o seiyuu Toshio Furukawa (Piccolo de Dragon Ball - Toei Animation) disse que não podia se dar ao luxo de escolher papéis, reconhecendo que seu agente teve que abaixar a cabeça*** várias vezes para que ele conseguisse um trabalho. Essa resposta veio depois que fãs reclamaram de sua participação no anime Pop Team Epic, como se fosse uma obra "menor" e que não merecesse alguém do nível dele no elenco. (Vide a crise dos dubladores durante a quarentena)

**Infelizmente o vídeo com legenda em inglês do documentário Professionals com o Kamiya saiu do ar. O bom é que eu fiz uma "análise" dele e trarei esse conteúdo num dos próximos Seiyuu Sekai.
 
***Abaixar a cabeça: no Japão, é pedir com humildade, quase de forma humilhante, para conseguir uma oportunidade de trabalho ou algum favor.
 
- Como é feita a dublagem no Japão? -
No estúdio, o ambiente normalmente é dividido entre a sala de gravação e a sala em que o diretor de som e o técnico de áudio ficam.

Na sala de gravação ficam os seiyuus.
Sim, diferente do Brasil, a gravação é feita com mais de um dublador. Eles se revezam no microfone, dependendo da aparição do personagem na tela. (Vide a matéria da Crunchyroll sobre o estado de emergência da pandemia, que suspendeu a dublagem no Japão em inglês)

No documentário do Kamiya, dá para ver mais ou menos como funciona quando ele está dublando uma série estrangeira. No caso das cenas de Shingeki no Kyojin 3, por serem "rascunhos" e talvez para evitar vazamento, optou-se pela dublagem solo.

Por exemplo: Se temos quatro personagens em cena, normalmente terão dois microfones para cada dupla de seiyuu. A primeira dupla vai se intercalando no microfone, assim como a segunda.

Seiyuu Sekai: Olha a afinação!!
ALELUIA QUE ESSA JOÇA SAIU DO PAPEL! Quer dizer...
Bom, vocês entenderam!

Se eu disser que estou há praticamente um ano com esse post pegando poeira no blog, alguém acredita? Carecia de fontes, carecia de tempo para sentar a bunda, estudar/pesquisar e organizar tudo para finalmente escrever... e eis que está aqui.

Agora, leitor?
AGORA EU NÃO FAÇO IDEIA. HAHAHAHAHAHAHA!

Mentira, eu tenho uma espécie de script com temas importantes para falar nessa série especial de posts.
 
Sábado que vem, dia 19/02, também às 11h, vou trazer a análise do documentário "Professionals" com o Hiroshi Kamiya!

Então a gente se vê no próximo Seiyuu Sekai! o/

Por Kimono Vermelho aquela que é otaku em diversas vertentes e não deveria ser tão orgulhosa disso, né? - 12/02/2022

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não é permitido aqui (ou seja, os comentários serão excluídos):
-Falta de respeito;
-Marketing (comentário genérico e marketing do seu blog);
-Ameaças (principalmente se incluir Cthulu);
-Links externos;
-E encheção de saco (aqui não é sua casa).

TENHA BOM SENSO!!!
É contrário a opinião do post ou de um comentarista, use argumentos e não bombas caseiras de recalque mais indiretas de cunho duvidoso.

P.S.: Eu costumo responder de forma humorada os comentários, então não ache que cada apontada de dedo é diretamente para o seu umbigo.

Obrigada e faça uma boa viagem na seção de comentários! o/